Dermatologia participa do projeto Saúde na Praça 2016

O projeto Saúde na Praça da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) está de volta. Realizado desde 2007 em praça pública, o evento tem por objetivo a promoção da saúde voltada para a comunidade.

10-ago-2016

Médicos e estudantes de medicina voluntários orientam a população para a prevenção das principais doenças em crianças, homens e mulheres. Com participação das especialidades médicas vinculadas à AMMG, esta edição do Saúde na Praça acontece no sábado, 27 de agosto, de 08 às 13 horas, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Minas Gerais (SBD-MG) participará desta edição orientando as pessoas que passarem pela praça sobre prevenção e tratamento do câncer da pele. Para isso, vão usar de uma tecnologia desenvolvida pela SBD Nacional: a calculadora de risco de câncer da pele.

A diretoria da SBD-MG destaca a importância dos associados participarem como voluntários no projeto Saúde na Praça. Os dermatologistas que se interessarem podem entrar em contato com a secretaria da SBD-MG pelo e-mail dermatologia@ammgmail.org.br, informando disponibilidade de horário e tempo.

De acordo com o dermatologista Luiz Maurício Costa Almeida, diretor da SBD-MG que está a frente do Saúde na Praça, a escolha pelo tema câncer da pela se deu por causa da elevada frequência e pela potencial gravidade da doença. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, 135 mil novos casos, sendo que o câncer da pele responde por 25% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil, ou seja, é o câncer com maior incidência no Brasil e também no mundo. O câncer da pele pode causar a morte, mas tem cura se for diagnosticado precocemente.

Calculadora de risco de câncer da pele

Luiz Maurício explica que a calculadora de risco de câncer da pele é um método desenvolvido pela SBD, que através de perguntas chaves calcula se uma determinada pessoa tem maior ou menor chance de desenvolver o problema. No evento Saúde na Praça, a SBD-MG irá aplicar o questionamento e informar o resultado para as pessoas. A ideia é conscientizar a população sobre os riscos desse tipo de câncer.