Diretoria 2015-2016 fecha gestão com saldo positivo

Uma gestão horizontal, onde todos os membros da diretoria participaram ativamente e igualmente das tomadas de decisões e as sugestões dos associados foram escutadas, na maioria das vezes, se transformando em ações.

22-dez-2016

Uma gestão horizontal, onde todos os membros da diretoria participaram ativamente e igualmente das tomadas de decisões e as sugestões dos associados foram escutadas, na maioria das vezes, se transformando em ações. Essa foi a característica principal da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Minas Gerais (SBD-MG), que deixa o cargo em 31 de dezembro de 2016. Foram dois anos de mandato, iniciados com uma importante redução da receita, devido ao menor patrocínio dos laboratórios à SBD-MG, e finalizados com as finanças em superávit.

As sociedades médicas no Brasil vivem hoje uma fuga de apoiadores de seus eventos científicos, com a SBD-MG não foi diferente. No início de 2015, as indústrias farmacêuticas apresentavam como política o investimento em eventos próprios, realizados por speakers e destinados aos seus prescritores, em detrimento do patrocínio às Sociedades locais.  E tentou  condicionar o patrocínio à inclusão dos speakers dentro das aulas das reuniões e Jornadas da SBDMG. Além disso, os eventos da SBD-Nacional realizados em Minas Gerais, os excelentes Simpósios de Oncologia e de Cabelos e Unha receberam grande parte dos recursos dos patrocinadores. Frente à situação, a diretoria fez um planejamento financeiro, gerindo a Sociedade dentro do orçamento estipulado. “Percebemos que era viável realizar a gestão mesmo com um aporte menor da Indústria Farmacêutica”, disse Glaysson Tassara Tavares, presidente da diretoria 2015-2016 da SBD-MG.

Com um pensamento mais independente e com o planejamento de 2016 em mãos, ao final de 2015, a Sociedade voltou a conversar com a indústria, mas dessa vez invertendo os papéis. “Nós convidamos para um jantar os representantes da indústria farmacêutica, ouvimos as suas reinvindicações e a partir daí elaboramos um protocolo para lidar com os contratos”, comentou o presidente da SBD-MG.

Eventos reformulados

Se a ideia era trazer o sócio da SBD-MG para a instituição, a reformulação dos eventos científicos era primordial para torná-los mais atraentes. As jornadas começaram a apresentar temas mais variados, aulas mais curtas e mais espaço para as discussões. As reuniões científicas, que têm agora maior apoio das farmácias de manipulação, são realizadas em locais com melhor custo para a Sociedade, mas sem deixar de lado o conforto para o associado. Em novembro de 2016, foi realizada a 1ª DermaGerais, evolução da Jornada Mineira de Dermatologia. Um evento maior, com uma convidada internacional e três convidados de outros estados. Além disso, a SBD-MG investiu nos cursos práticos e nos temas da programação, fazendo da 1ª DermaGerais uma forma do associado buscar a excelência científica em Minas Gerais.

Além dos compromissos da SBD-MG, a diretoria fez questão de participar dos eventos da SBD-Nacional, como os Congressos Brasileiros de Dermatologia. O Dia C de Combate ao Câncer da Pele e o Dezembro Laranja já fazem parte do calendário dos dermatologistas mineiros. Inúmeras reuniões na Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) tiveram a presença do presidente ou representante da SBD-MG. Ações em praça pública, como Saúde na Praça (AMMG) e Ação Global, também fizeram parte das ações da Sociedade.

Renovação dos quadros

Um dos destaques da diretoria 2015-2016 da SBD-MG foi a renovação de alguns cargos. Composta de membros com experiência, como o próprio presidente, o vice-presidente, Everton Sivieiro do Vale, e o coordenador de eventos científicos, Marcelo Grossi Araújo, a diretoria também trouxe participações inéditas: Ana Carolina Cherobin, 1ª secretária, Luciana Cônsoli, 2ª secretária, Irma Salomão, tesoureira, e Luiz Maurício Almeida, diretor de mídia eletrônica. Para Glaysson, é importante que os colegas tenham passagens pela diretoria, para poder assumir, eventualmente, o cargo de presidente: “as exigências têm sido cada vez maiores e esta experiência prévia é importante”.

Comunicação

E para dar mais visibilidade às ações da SBD-MG para os parceiros, sócios e comunidade em geral, uma agência de comunicação foi contratada. A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Minas passou a ter uma página no Facebook, um perfil no Instagram e um canal no Youtube. O site da instituição está mais dinâmico e um boletim online mensal foi criado.

Balanço Financeiro

Apesar de todas as dificuldades enfrentadas e investimentos realizados, a SBD-MG fecha o ano de 2016 com superávit.. Outro ponto a se destacar, foi a venda do Flat de propriedade da instituição, aprovada em Assembleia em 2015, sendo que o valor foi aplicado e apresenta um rendimento bastante superior ao do aluguel que estava recebendo e que estava defasado em relação à inflação. “Mesmo com a diminuição de patrocínios, investimos na educação continuada e institucionalmente, reduzimos os gastos e trabalhamos com planejamento, o que melhorou bastante o patrimônio da SBD-MG”, comemora Glaysson Tavares.