Primeira Reunião Científica de 2017 reúne temas diversos e importantes

A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Minas Gerais (SBD-MG) realizou no sábado (04/02) a primeira Reunião Científica do ano, que foi também o primeiro evento da nova diretoria eleita para o biênio 2017/2018. Com uma programação que abrangeu temas da cosmiatria e da dermatologia clínica, a Reunião aconteceu no Hotel Mercure Lourdes, em Belo […]

14-fev-2017

A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Minas Gerais (SBD-MG) realizou no sábado (04/02) a primeira Reunião Científica do ano, que foi também o primeiro evento da nova diretoria eleita para o biênio 2017/2018. Com uma programação que abrangeu temas da cosmiatria e da dermatologia clínica, a Reunião aconteceu no Hotel Mercure Lourdes, em Belo Horizonte. O evento contou com a presença de aproximadamente 120 médicos e residentes e, na ocasião, a dermatologista Ana Cláudia de Brito Soares, presidente da SBD-MG, lançou a Campanha de Valorização da especialidade em Minas Gerais: #ValorizesuaPele – Consulte um Dermatologista da SBD (Veja mais sobre a Campanha – fazer link com a matéria da Campanha).

Como é de costume, a Reunião Científica se iniciou com a apresentação de Casos Clínicos dos Serviços Credenciados de Minas Gerais. Da Santa Casa de Belo Horizonte, as residentes Luísa Magalhães Novaes e Tatiane Batista Pereira falaram respectivamente sobre “Micetoma Actinomicotico Exógeno” e “Líquen plano secundário ao uso de etanercepte”. Vanessa Martins Barcelos, residente do Hospital das Clínicas da UFMG, apresentou o caso “Arterite linfocítica trombofílica”.

Sífilis e Hidradenite

A Reunião teve continuidade com as aulas de dois palestrantes de fora de Minas Gerais, os dermatologistas Heitor de Sá Gonçalves (CE) e Vinícius Oliveira Figueredo (SP), e do cirurgião dermatológico mineiro Daniel Gontijo Ramos. O médico cearense, em sua primeira apresentação, falou sobre “Sífilis: a grande simuladora”. Ele mostrou casos da doença em sua forma primária, secundária e terciária fazendo um paralelo com os diagnósticos diferenciais.  “Os dermatologistas têm que voltar a pensar em sífilis, doença que era o passado da dermatologia”, comentou Heitor, que ainda deu um alerta: “seria bom fazermos uma revisão da sífilis congênita”.

O manejo clínico atual da Hidradenite foi o tema da segunda aula do dermatologista Heitor de Sá. Segundo ele, talvez essa seja a doença dermatológica que mais impeça o paciente de ter uma boa qualidade de vida. Ele falou sobre a importância do diagnóstico precoce, da abordagem multidisciplinar, falou sobre os tratamentos e o controle da dor. Ainda sobre o tema Hidradenite, falou o cirurgião dermatológico Daniel Gontijo, que mostrou o manejo cirúrgico da doença. “As indicações para a cirurgia devem se basear em uma grande dose de bom senso”, disse o cirurgião. Para ele, o objetivo é evitar a recidiva no local.

Cosmiatria

As palestras sobre cosmiatria ficaram a cargo do dermatologista de São Paulo, Vinícius de Oliveira. Sua primeira aula foi sobre “Tratamento do terço inferior da face com toxina e preenchedores”. Apresentando casos reais, Vinícius mostrou como dar suavidade à face de homens e mulheres usando esses tipos de tratamento. Para fechar a Reunião, o médico paulista falou sobre as “Toxinas botulínicas A disponíveis no mercado brasileiro”. Depois de falar sobre a melhor aplicação de cada marca, ele concluiu que todas as toxinas apresentam segurança e eficácia.