Redes Sociais: é bom conhecer para usar corretamente

Na última Reunião Científica da SBD-MG, a presidente da instituição, Ana Cláudia de Brito Soares, falou novamente sobre a relação entre médicos, principalmente os dermatologistas, e as redes sociais.

20-set-2017

Na última Reunião Científica da SBD-MG, a presidente da instituição, Ana Cláudia de Brito Soares, falou novamente sobre a relação entre médicos, principalmente os dermatologistas, e as redes sociais. Nesta entrevista, Ana Cláudia e a diretora de mídia eletrônica, Maria de Fátima Melo Borges, falam sobre o assunto e dos cuidados que os médicos precisam ter na hora de administrar as redes sociais.

Redes sociais são importantes ferramentas de informação e comunicação. O Manual de Publicidade Médica do Conselho Federal de Medicina adota regras claras sobre como elas devem ser usadas. As senhoras acreditam que os médicos estão informados e seguem essas normas?

Ana Cláudia: Hoje, os médicos têm conhecimento da existência destas normas do CFM, mas o que eu vejo acontecer é a falta de preocupação por parte de alguns em consultar antes de publicar nas redes sociais e na hora de fazer sua publicidade.

Fátima Borges: Acredito que todos os médicos sabem que existem as normas, mas alguns ainda não tiveram a oportunidade de acessar as regras específicas de redes sociais. Uma das razões seria o tamanho e complexidade de texto, que exige uma interpretação maior, em um momento em que o tempo está cada dia mais escasso.

Que tipo de excesso tem sido cometido nas mídias sociais pelos médicos, principalmente pelos dermatologistas?

AC: Apesar das normas, ainda vemos inúmeras imagens de realização de procedimentos, fotos de antes e depois, divulgação de cosmecêuticos e até produtos de maquiagem, selfies com pacientes, divulgação de tratamentos não reconhecidos pelo CFM, dentre outras postagens inadequadas.

FB: Existem vários excessos, sendo os mais comuns a divulgação de subespecialidades e áreas de atuação que não possuem registro no CRM. Ainda vemos também selfies com pacientes, procedimentos sendo realizados, antes e depois e divulgação de produtos atrelados ao nome do médico.

A divulgação de assuntos médicos deve se pautar pelo caráter de esclarecimento e educação da sociedade. Assim como as mídias tradicionais, as redes sociais também podem ser bons meios de divulgação de informação de qualidade?

AC: Sim. As redes sociais são muito acessadas e por isso podem ser uma forma rápida de atingir as pessoas com informações de qualidade sobre as mais variadas patologias, suas formas de prevenção e tratamento.

FB: As redes sociais podem ser uma excelente ferramenta para divulgar informações medicas de qualidade, com grande alcance em velocidade e numero de pessoas, orientando e alertando a população sobre doenças, tratamentos e prevenção, inclusive sobre quais profissionais estão habilitados para realizar os procedimentos.

Muitas clínicas e dermatologistas usam de estratégias de marketing para propagandear seus serviços, porém alguns profissionais não estão por dentro do que rege o Manual de Publicidade Médica e o Código de Ética. O dermatologista deve sempre ficar atento em como usam a sua imagem?

AC: É papel do dermatologista que recorre ao profissional de marketing conhecer e informar esse profissional sobre as normas que regem a publicidade médica e a necessidade de segui-las. Inclusive, já existem profissionais da área de marketing com formação na área de publicidade médica.

FB: O suporte profissional do marketing na elaboração e manutenção das redes sociais está cada vez mais frequente e indispensável. E muitas vezes esses profissionais não estão bem informados sobre as normas especificas do CFM sobre a propaganda medica. É fundamental que o médico que pretende usar esse tipo de propaganda esteja bem informado, para orientar e acompanhar a criação e manutenção das suas paginas nas mídias sociais.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Minas Gerais está atenta para esse uso indevido das Redes Sociais pelos dermatologistas mineiros? Que ações serão tomadas?

AC: Sim, a SBD-MG está sempre atenta. O que podemos fazer é divulgar as normas da publicidade médica para os nossos associados, o que já estamos fazendo em nossas reuniões mensais e em nossas páginas nas redes sociais. Mas é o CRM que tem a função de receber e averiguar uma denúncia.

FB: Cabe ao CRM receber uma denúncia, averiguar e aplicar a legislação especifica da publicidade medica. A SBD-MG tem tido varias iniciativas no sentido de alertar seus associados sobre a necessidade de conhecer e seguir essa legislação. Já fizemos uma apresentação na Jornada Mineira de Dermatologia, temos falado nas nossas reuniões mensais, estamos usando também as nossas paginas nas redes sociais e continuaremos a lembrar aos colegas a importância de nos atermos às normas que orientam as boas praticas da propaganda médica.