O que são as pintas?

Os nevos melanocíticos, conhecidos popularmente como pintas ou sinais, são extremamente freqüentes. Podem estar presentes ao nascimento, surgirem na infância ou, mais comumente, na adolescência e fase inicial da vida adulta

30-jul-2013

Os
nevos melanocíticos, conhecidos popularmente como pintas ou sinais, são
extremamente freqüentes. Podem estar presentes ao nascimento, surgirem
na infância ou, mais comumente, na adolescência e fase inicial da vida
adulta. Um adulto em torno dos 30 anos de idade, de pele clara,
apresenta em média 20 a 30 pintas no corpo, sofrendo este número
variações de acordo com a predisposição genética do indivíduo.

Embora sejam muito comuns, e inofensivas
na grande maioria das vezes, eventualmente podem ser a manifestação de
um câncer de pele chamado melanoma. Este tumor, o mais grave entre todos
os cânceres de pele e algumas vezes fatal, tem se tornado cada vez mais
freqüente, o que torna importante seu melhor conhecimento pela
população.

A regra conhecida como ABCD do melanoma
auxilia no exame de uma pinta. Esta regra visa a análise da forma,
bordas, cor e tamanho de uma lesão (Assimetria: quando uma metade da
lesão é diferente da outra; Bordas irregulares; Cor: presença de cores
diferentes em uma mesma lesão; Diâmetro maior do que 6 mm).

Outro sinal importante de alerta é quando
pintas pré-existentes sofrem algum tipo de alteração como aumento de
tamanho, elevação, mudança de cor (escurecimento ou clareamento), ou
evoluem com aparecimento de crostas, sangramento, ulceração, ardor e
prurido. A presença de uma destas características, ou de algum dos ABCDs
do melanoma, não significa necessariamente um tumor, mas merece uma
cuidadosa avaliação especializada com um dematologista. A dor, sintoma
tão freqüentemente associado ao perigo, é pouco comum. Isso,
infelizmente, determina um atraso indesejado no diagnóstico. 

Embora a maioria das pintas ou sinais do
nosso corpo não tenha importância médica, é essencial estarmos atentos a
alterações nas lesões pré-existentes e ao aparecimento de novas lesões
em pele previamente normal, principalmente as que surgem a partir dos 35
anos de idade e apresentam crescimento progressivo. Para a detecção
precoce de alguma anormalidade é fundamental que cada um se familiarize
com sua própria pele, através de um auto-exame, que pode contar com a
ajuda de espelhos.

Flávia Bittencourt
Médica Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia