Pele Seca e Hidratação

o termo médico para pele seca é xerose cutânea ou xeroderma. Por diversos fatores, a pele pode tornar-se ressecada em qualquer parte do corpo. As pernas são…

01-maio-2018

O termo médico para pele seca é xerose cutânea ou xeroderma. Por diversos fatores, a pele pode tornar-se ressecada em qualquer parte do corpo. As pernas são as áreas onde se vê com mais evidência a xerose cutânea. Já o centro da face, o couro cabeludo, as costas e a região central do peito podem estar oleosas ou secas independentemente da pele seca em outras partes do corpo, ou seja, uma região da pele pode estar ressecada e outra não. Banhos quentes, demorados, com esponjas e com muito sabonete, o sol, o vento, o frio, a poluição e produtos químicos são os fatores externos mais conhecidos como causadores de xerose. Os principais produtos químicos são o cloro das piscinas, os produtos usados em algumas profissões, os produtos de higiene pessoal, e os de limpeza domésticos ou de trabalho, neste caso principalmente nas mãos.

Doenças da pele, como alergias, suor excessivo, doenças genéticas e outras podem causar ressecamento da pele. Além disso, doenças internas também podem apresentar-se com xerose, sendo que ela pode ser o primeiro sinal de alteração da glândula tireóide, principalmente em mulheres. Também nas mulheres, a xerose cutânea costuma acompanhar a menopausa. Quando acompanhada de cabelos muito ressecados sem nenhuma outra causa aparente, pode ser sinal de desnutrição e anemia, principalmente em crianças.

A idade é outro fator que influencia o grau de ressecamento da pele. Assim, os idosos, devido ao envelhecimento extrínseco (fotoenvelhecimento) e intrínseco (próprio do tempo), tendem a ter a pele mais ressecada. Particular atenção deve ser dada também às crianças porque além de mais sensível aos fatores externos, a pele saudável desde a infância contribui para o bem estar atual e futuro. Para evitar a xerose cutânea devem-se tomar alguns cuidados:
1-     Os banhos diários devem ser mornos (não quentes), de 5 a 10 minutos, sem esponjas e com pouco sabonete (pouca espuma), sendo este do tipo hidratante e/ou neutro;
2-     Filtros solares devem ser usados diariamente, de preferência contendo hidratantes e sempre antes da exposição ao sol;
3-     Hidratantes às vezes necessitam ser usados todos os dias, de preferência logo após o banho, com a pele um pouco úmida, à noite ou mais vezes ao dia e sempre após a piscina, a praia, a sauna, o sol, a intempérie em geral e a exposição a produtos químicos diversos;
4-     Evitar a exposição prolongada ao sol;
5-     Usar luvas apropriadas quando for necessária a manipulação de produtos químicos ou, se possível, evitá-los;
6-     Hidratar as mãos constantemente
7-     Evitar fumar.

Os melhores hidratantes são aqueles procedentes de marcas conhecidas e consagradas, de confiança do consumidor. Devemos preferir aqueles hipoalergênicos, sem fragrância e que tenham cosmética agradável para passar na pele. Crianças devem usar produtos infantis, também de marcas confiáveis.
Se alguém tem dificuldade em manter a pele hidratada mesmo tomando todos os cuidados indicados ou se tem dúvidas quanto à origem de sua pele seca, deve consultar um dermatologista. O dermatologista é o profissional capacitado para diagnosticar a xerose cutânea isolada ou associada a outra alteração do organismo ou da própria pele e, assim, indicar o melhor hidratante, o melhor tratamento e a melhor prevenção para cada caso e, quando necessário, para cada região da pele.  

Alexandre C. Serdeira
Médico dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia