Vitiligo

Vitiligo é dermatose caracterizada por manchas brancas resultantes da perda de pigmento (melanina). Qualquer área da pele pode ser acometida. 

29-jul-2013

O que é o vitiligo?
 
           

Vitiligo é dermatose
caracterizada por manchas brancas resultantes da perda de pigmento
(melanina). Qualquer área da pele pode ser acometida. Geralmente os dois
lados do corpo estão igualmente afetados por manchas branco-leitosas.
As principais áreas acometidas são rosto, lábios, mãos, braços, pernas e genitais.
O vitiligo afeta um a dois de cada 100 indivíduos. Metade
das pessoas com a dermatose estão abaixo dos 20 anos de idade e um
quinto dos afetados tem algum membro da família com vitiligo.
 

O que provoca o vitiligo?
           

A melanina é um pigmento que determina a
cor da pele, cabelos e olhos. É produzida em células denominadas
melanócitos e tem a função de absorver os raios solares. Se essas
células morrem ou deixam de formar melanina, a pele torna-se mais clara
ou completamente branca. O vitiligo é o resultado do desaparecimento dos
melanócitos da pele, mas ainda não se sabe ao certo por que isso
acontece.
 

Como o vitiligo se desenvolve?

O curso e a extensão da perda de
pigmento difere entre as pessoas. Indivíduos de pele mais clara com
vitiligo, quando expostos ao sol, podem notar uma mudança de cor em
certas áreas do corpo. No entanto, em pessoas de pele mais escura o
vitiligo fica mais evidente. Em alguns casos pode-se perder o pigmento
praticamente em toda a região. Não há como prever quanto cada pessoa irá
perder de pigmento.
O vitiligo típico mostra áreas de pele
branco-leitosas. O grau de perda de pigmento pode variar dentro da
própria mancha de vitiligo, resultando em diferentes tons de pigmentação
e até mesmo numa borda mais escura envolvendo uma área de pele clara.
           
O processo pode ocorrer
abruptamente com perda rápida de pigmento e continuar até que, por
razões desconhecidas, estaciona. Ciclos de perda de pigmento seguidos
por períodos de estabilidade podem continuar indefinidamente.
É raro que o pigmento da pele de pacientes com vitiligo possa retornar ao normal por conta própria. 
 

Como se trata o vitiligo?

Até o momento, não há um tratamento único que satisfaça a todos os
indivíduos com este problema. Alguns cuidados são essenciais conforme
com o tipo de pele:
 

1.      Pessoas de pele clara devem evitar bronzeamento, assim evitando contrastes de pigmentação da pele. 

2.      Nas
manchas brancas do vitiligo, desprovidas de qualquer proteção natural
aos raios solares, deve ser aplicado filtro solar com fator de proteção
30, no mínimo, para se evitarem queimaduras solares. 

3.      As manchas do vitiligo podem ser disfarçadas com make-up
(camuflagem). O autobronzeamento com corantes é uma forma segura e
fácil de torná-las menos evidentes. Cosméticos à prova dágua e de
diferentes tonalidades para combinar com quase todas as cores de pele
estão disponíveis no mercado.
 

4.      Terapia de repigmentação

a) Corticosteróides tópicos
Cremes contendo corticosteróides podem
ser eficazes em devolver a pigmentação a pequenas áreas de vitiligo.
Podem também ser utilizados em associação com outros tratamentos. Entre
outras reações adversas, os corticosteróides podem afinar a pele ou
mesmo causar estrias em certas áreas. Por isso só devem ser usados sob
prescrição e supervisão do dermatologista.
b) Fototerapia com UVB Narrow Band (UVBNB)
É uma forma de terapia de repigmentação
induzida pela radiação ultravioleta B de comprimento de onda
específico. Este tratamento pode ser benéfico, com cerca de 50-70% de
chance de devolver a pigmentação de face, tronco e partes superiores dos
membros. O UVBNB deve ser aplicado sob orientação estrita do
dermatologista. Seus efeitos colaterais incluem reações do tipo
queimadura solar.
c) Enxertia
Transferência de pele normal para as
áreas brancas é um tratamento disponível que pode ser útil somente para
pequeno grupo de pacientes com vitiligo estável. A reversão da
pigmentação das áreas tratadas pode não ser completa.
 5. Terapia de despigmentação
Para alguns pacientes com acometimento
extenso, pode-se tentar remover a pigmentação remanescente da pele
normal não afetada. A remoção do pigmento costuma ser permanente.


Vitiligo tem cura?

 

Até o presente momento, não se conhece a
causa exata do vitiligo. Apesar dos tratamentos acima descritos, a
ciência ainda não encontrou solução definitiva para o problema.
Estudos e pesquisas estão em curso e novos tratamentos têm sido avaliados.
 
Soraya Neves Marques Barbosa dos Santos
Médica Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia